28/01/2012

Benção pai. Benção mãe.

"Passamos boa parte da nossa existência esperando muito, ou quase tudo de nossos pais. A figura materna e paterna torna-se referencia de nossa existência, mas dificilmente agradecemos tanta dedicação dispensada por eles. Até que um dia, o pai herói começa a passar o tempo todo sentado, resmunga baixinho e puxa uns assuntos sem pé nem cabeça.
A rainha do lar começa a ter dificuldade de concluir as frases e dá prá implicar com a empregada. O que o papai e a mamãe fizeram para caducar de uma hora para outra? Fizeram 80 anos. Nossos pais envelhecem. Ninguém nos havia preparado pra isso. Um belo dia eles perdem o garbo e ficam mais vulneráveis. Estão cansados de cuidar dos outros e de servir de exemplo. Agora chegou a vez de eles serem cuidados e mimados por nós. Estão com manchas na pele. Ficam tristes de repente. Mas não estão caducos. Caducos, ficam os filhos, que relutam em aceitar o ciclo da vida.
É complicado aceitar que nossos heróis e rainhas já não estão no controle da situação. Estão frágeis e um pouco esquecidos, tem este direito, mas seguimos exigindo deles a energia de uma usina. Em vez de aceitarmos com serenidade o fato de que as pessoas adotam um ritmo mais lento com o passar dos anos, simplesmente ficamos irritados, por eles terem traído nossa confiança, a confiança de que seriam indestrutíveis como os super heróis.
Essa nova intolerância só pode ser medo. Medo de perdê-los. É uma enrascada essa tal de passagem do tempo. Nos ensinam a tirar proveito de cada etapa da vida, mas é difícil aceitar as etapas dos outros, ainda mais quando os outros são papai e mamãe, aqueles para quem sempre podíamos voltar, e que agora estão dando sinais de que um dia irão partir, sem nos levar". Recentemente sonhei que entrevistava Deus e resolvi fazer a seguinte pergunta: "O que mais te surpreende na humanidade?”. Ele respondeu: "Que desperdicem a saúde para fazer dinheiro e aí percam dinheiro pra restaurar a saúde.Que pensem ansiosamente sobre o futuro, esqueçam o presente e, dessa forma não vivam nem o presente, nem o futuro.Que vivam como se nunca fossem morrer e que morram como se nunca tivessem vivido".Nao resisti e fiz mais um indagação: "PAI, quais são as lições de vida que você quer que seus filhos aprendam?". Deus respondeu: "Que aprendam que não podem fazer com que ninguém os ame. O que podem fazer é que se deixem amar. Que aprendam que o mais valioso não é o que se tem na vida, mas Quem se tem na vida. Que aprendam que uma pessoa rica não é a que tem mais, mas a que precisa menos.Que aprendam que só é preciso alguns segundos para abrir profundas feridas nas pessoas amadas e que é necessário muitos anos para curá-las. Que aprendam a perdoar, praticando o perdão. Que aprendam que devem ter tempo para aqueles que tiveram tempo para cuidar de você".  (Martha Medeiros)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge